Literatura do Francisco Borja da Costa

 Octavio Lisboa Guterres Fernandes

Redenção/CE Brasil, 2012.

Francisco Borja da Costa, nasceu em Fatu-belak na região de Manatuto no dia 14 de Outubro de 1946. Filho do Rei António Costa e irmão de Luis Costa. Ele foi autor do dicionário Tétum-Português, foi poeta e militante indepedentista e também compositor do Hino Nacional de Timor Leste “Pátria-Pátria”. Fez a antiga quarta classe em Soibada e depois seguiu para Díli. Entrou para a função pública, em 1967, a título experimental. De 1968 a 1971 cumpriu o serviço militar obrigatório e, terminado o mesmo, regressou à função pública, na categoria de aspirante da Repartição de Gabinete.

No dia 25 de Abril apanhou-o em Lisboa, a estagiar no “Diário de Notícias”, regressando à ilha, já como jornalista, para o jornal “Voz de Timor”. Depois da fundação da Fretilin, cujo nome terá sido proposto por ele próprio, regressou a Lisboa, para um novo estágio na “República”. De regresso a Díli participou mais activamente nos encontros nacionalistas e, quando se deu o 25 de Abril de 1974, entrou para o movimento ASDT (Associação Social Democrática Timorense).

Francisco Borja da Costa, era o marido de Genoveva da Costa Martins. Genoveva Martins contou à agência Lusa que foi desde cedo militante da Fretilin, privando, pela mão de Borja da Costa, com dirigentes como Nicolau Lobato e Vicente Reis “Sahe”, que também seriam mortos após a invasão.

 

No 07 de Dezembro de 1975, dia da invasão Indonésia, Genoveva Martins não foi apanhada com o marido porque tinha ido dias antes a Baucau (leste), em trabalho do partido.

Borja da Costa, que estava em Díli, desprevenido e sem possibilidade de fugir para as montanhas, Borja da Costa foi assassinado nessa madrugada à frente da sua residência em Kolan-Ibun, na areia da praia Bairo dos Grilos junto a Lecidere, vestido com as sua inseparáveis calças de ganga e chapéu de Cowboy, e arrastado a ponte cais e daí atiram-no ao mar não sabe onde. Até aqui, não souberam, a própria família, o próprio filho não soube o sítio onde ele foi enterrado.

Houve uma entrevista com a viúva de Borja da Costa Genoveva Martins na agente Lusa, sobre a situação de Borja ainda estava em Díli. Borja da Costa, que estava em Díli, “foi arrastado para a ponte cais e daí atiraram(-no) ao mar não sei onde. Até aqui, não sabemos, a própria família, o próprio filho não sabe o sítio onde ele foi enterrado“, relata a viúva do poeta no filme.

Genoveva Martins contou à Lusa que; Foi torturada em sessões onde, na sua expressão, a “incendiavam” com pontas de cigarro.

Mas eu graças a Deus como tive, tenho famílias que são da Apodeti, que são defensores da integração, daí é que eu fiquei presa só durante oito meses. Salvaram-me no sentido de não continuar a ter mais violências físicas. E então fiquei detida não já dentro da prisão mas fora, durante um ano“, conta a viúva de Borja da Costa.

O Borja da Costa como autor do Hino Nacional de Timor Leste “Pátria-Pátria” e o hino do partido FRETILIN “Foho Ramelau“.  Os versos do hino nacional timorense foram escritos por Borja da Costa, que também redigiu o manifesto da Fretilin (Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente) e o poema-hino do partido FRETILIN, “Foho Ramelau“.

O seu poema preferido de Borja da Costa não é “Pátria“. Prefere “Um Minuto de Silêncio“, onde o seu marido escreveu que “É tempo de silêncio/ No silêncio do tempo”.

Pátria-Pátria

Pátria, Pátria, Timor-Leste, nossa Nação.

Glória ao povo e aos heróis da nossa libertação.

Pátria, Pátria, Timor-Leste, nossa Nação.

Glória ao povo e aos heróis da nossa libertação.

Vencemos o colonialismo, gritamos:

abaixo o imperialismo.

Terra livre, povo livre, não, não, não à exploração.

Avante unidos firmes e decididos.

Na luta contra o imperialismo

o inimigo dos povos, até à vitória final.

Pelo caminho da revolução.

“Pátria” é o Hino Nacional da República Democrática de Timor-Leste. Composta em 1975 por Afonso de Araújo com letra de Francisco Borja da Costa. “Pátria” foi adoptada em 2002 com a Restauração da Independência, como hino nacional.

O Hino Pátria foi escrito e composto na véspera da Proclamação da Independência, a 27 de Novembro de 1975, portanto. O poeta/jornalista Francisco Borja da Costa escreveu o poema e a música foi composta por Afonso Maria do Santíssimo Redentor Araújo.

No dia da independência só foi cantado o refrão, pois a letra deu muita polemica e o Maestro Simão Barreto era frontalmente contra, bem como Xanana. Segundo a Constituição este não é o Hino definitivo, mas conhecendo Timor e os timorenses, acho que é o Hino para os próximos séculos…!

O poema Pátria nunca foi “oficialmente” traduzido para Tétum, portanto a única versão oficial é o original em língua portuguesa. Já em 1975 a FRETILIN defendia a língua portuguesa como língua oficial, era como dizia o Rogério Lobato durante a campanha eleitoral: “Nós defendemos a língua portuguesa desde 1974, não quando vamos a Lisboa de mão estendida pedir dinheiro”…

“Um Minuto de Silêncio”

Calai

Montes

Vales e fontes

Regatos e ribeiros

Pedras dos caminhos

E ervas do chão,

Calai

Calai

Pássaros do ar

E ondas do mar

Ventos que sopram

Nas praias que sobram

De terras de ninguém,

Calai

Calai

Canas e bambus

Árvores e “ai-rús”

Palmeiras e capim

Na verdura sem fim

Do pequeno Timor,

Calai

Calai

Calai-vos e calemo-nos

POR UM MINUTO

É tempo de silêncio

No silêncio do tempo

Ao tempo de vida

Dos que perderam a vida

Pela Pátria

Pela Nação

Pelo Povo

Pela Nossa

Libertação

Calai – Um minuto de silêncio…

REFERÊNCIAS 

Braga, D. Francisco Borja da Costa-Pema: Um minuto de silêncio. Disponível em: http://dbraga.blogspot.com.br/2008/03/francisco-borja-da-costa-poema.html. Acesso em: Set. 2012. 

Hino Nacional do Timor-Leste. Disponível em:  http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/timor-leste/hino-nacional-do-timor-leste.php. Acesso em: Nov. 2012.

Farnandes, M. J. Borja da Costa, um poeta, uma Fundação. Quando florescer o arroz. Disponível em: http://www.instituto-camoes.pt/revista/revista14o.htm. Acesso em: Nov. 2012. 

Castro, O. Borja da Costa-Poemas-Klibur Dadolin. Disponível em: http://artoliterama.blogspot.com.br/2009/11/borja-da-costa-poemas-klibur-dadolin.html. Acesso em: Out. 2012.

Timor Leste: Viúva do poeta Borja da Costa recorda a clandestinidade e a tortura. Disponível em: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=942261. Acesso em: Nov. 2012.

 

Advertisements
By Octavio Lisboa Octo

Texto da Proclamação da Independência de Timor Leste 1975

TEXTO DA PROCLAMAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DE TIMOR LESTE 1975

Por Octavio Lisboa Guterres Fernandes

Redenção/CE, Brasil. 2012.

download (1)

Texto da Declaração Unilateral da Independência de Timor-Leste, proclamada pela FRETILIN em 28 de Novembro de 1975.

Encarnando a espiração suprema do povo de Timor Leste e para salvaguarda dos seus mais legítimos direitos e interesses como Nação Soberana, o Comité Central da FRENTE REVOLUCIONÁRIA DE TIMOR LESTE INDEPENDENTEFRETILIN – decreta e eu proclamo, unilateralmente, a Independência de Timor Leste que passa a ser, a partir das 00H00 de hoje, a República Democrática de Timor-Leste, anti-colonialista e anti- imperialista.

Viva a República Democrática de Timor Leste !

Viva o Povo de Timor Leste Livre e Independente !

Viva a FRETILIN !

REFERÊNCIA DO TEXTO

http://www.amrtimor.org/docs/visualizador.php?bd=Documentos&nome_da_pasta=05000.264

64640_496912300343523_1431708681_n

By Octavio Lisboa Octo
Nino Konis Santana

Biografia Nino Konis Santana

Por Octavio Lisboa Guterres Fernandes

Redenção/CE, Brasil. 2012

Nino Konis Santana

Nino Konis Santana

NINO KONIS SANTANA

Antoninho Santana, ho naran revolucionário, “Nino Konis Santana”. Moris iha povasaun Veru, suku Tutuala, Subdistrito Tutuala Distrito Lautem. Moris iha loron 12 fulan Janeiro tinan 1957. Oan dahuluk husi aman Ze-Makar no inan Poko-Tana.

Iha tinan 1963, Nino Konis Santana hahú estuda iha eskola municipal Tutuala (eskola primária).

Iha tinan 1968, Nino Konis Santana muda eskola ba koléjiu São João Bosco iha Fuiluro atu kontinua estudu iha 2ª classe. Hakotu 4ª classe iha 1971.

Iha tinan 1971-1973, estuda iha 1° ciclo iha eskola Pre-Secundária katolika Baucau.

Iha tinan 1973-1975, estuda iha eskola Canto Resende “professor do Posto Escolar”.

Iha tinan 1975, delegado UNETIM (União Nacional dos Estudantes de Timor Leste). Organisasaun joventude FRETILIN iha eskola Canto Resende. Hahú participa ativu iha política.

Iha tinan 1975-1977, organização popular da juventude de Timor (OPJT), envia atu dirije kontinuasaun ensino iha Tutuala, maibe la konsege tanba funu, nuné’e halao fali atividade da kampanha alfabetijasaun iha zona Tutuala. Alende ne’e assume mos kargu nuudar responsável ba OPJT.

Iha tinan 1979, hetan kapturasaun husi timor oan armadu nebe servisu ba militar Indonesia, maibe konsege halai tan ba ailaran ho suporta husi timor oan armada sira balu tan.

Iha tinan 1977-1979, Delegado do Komisariu (DK), iha setor ponta leste.

Iha tinan 1979-1980, assistente polítiku iha rejiaun Talisma.

Iha tinan 1981-1983, iha konferénsia kuadru rejistensia, sai delegado Partido Marxista-Leninista- FRETILIN, koloka iha 3ª kampanha husi 1° Brigada Vermelha.

Iha tinan 1983-1991, nu’udar komisariu politiku iha rejiaun militar Sentral, NAKROMAN, hafoin kuadru resistensia mate barak iha 7 setembru 1981, konsekuensia husi operasaun militar Indonésia ba serku no aniquilamento nebe koñesidu ho, OPERASI KIKIS.

Iha tinan 1991-1993, assume kargu komisáriu polítiku Militar sai mos nuudar Vice Secretário Conselho Diretiva da FRETILIN (CDF), hafoin vice Secretário da CDF, Mau Hudu Ran Kadalak hetan kapturasaun iha 1991.

Iha tinan 1993-1998, hafoin kapturasaun Kay Rala Xanana Gusmão iha 1992  no Mau Hunu Bulerek Karatayano iha 1993, Nino Konis Santana assume kargu hanesan tuir mai ne;

  • Chefe do Conselho Militar, Órgaun nebe komandu Luta. Hola parte husi Estado Maior das Falintil no Conselho Diretiva da Fretilin.
  • Secretário do Conselho Diretiva da FRETILIN, kargu nebe Mau Hunu Bulerek Karatayano assume molok despartidarizasaun FALINTIL husi FRETILIN iha 1987.
  • Secretário do Conselho Executivo da Luta Frente Armada (CEL/FA).
  • Secretário do CEL/FC, comite Executivo da Luta Frente Clandestina, hafoin Kery Laran Sabala’e lakon, to’o nian mate iha Mertutu Ermera loron 11 fulan Marsu tinan 1998.

AS FOTOS

261450_127078984116920_895424425_n 305899_127080160783469_346907881_n 306070_127078607450291_112911715_n 424851_127079957450156_874500567_n 481652_127078854116933_1669054735_n 549758_127079944116824_1639313605_n 556723_127079570783528_1535680134_n KKKONIS KNISimages (1) KNISSSAN KNISS KNISSS

 

REFERÊNCIA DO TEXTO

konis santana konis santana 1

By Octavio Lisboa Octo
amo cultura

A Minha História

amo cultura

HAU NIAN HISTÓRIA

 

Hau nian naran kompletu Octavio Lisboa Guterres Fernandes, moris iha Atauro, iha loron 27 Fulan Outubru tinan 1991. Hau simu sakramentu sarani iha Atauro, loron 28 fulan Maio tinan 1992. Hau simu sakramentu permeira kumuniaun iha Liasidi, tinan 2003 no sakramento Krisma iha Becora Dili, tinan 2010. Oan husi Paulo Fernandes no Paulina Lisboa. Oan dalimak (5) husi maun alin nain hitu (7) ; Marcelino (Matebian), Natercia Lisboa Fernandes, Irene Lisboa Fernandes, Adonis Julio Fernandes, Octavio Lisboa Guterres Fernandes, Laura Fernandes no Marcelino (matebian). Hau siviliza husi uma kain KABUDOREAL. Origem husi Aldeia Abadere, Suku Babulo, Subdistrito Uatolari, Distrito Viqueque, Nacionalidade Timorense, no Nasaun Timor Leste.

HAU NIAN ESKOLA

Iha tinan 1997 hau komesa hala’o ona hau nian estudu iha Ensino Primária iha eskola Primária Públika 011 NUNUMALAU, no remata hau nian estudu iha ensino primária iha loron 21 Fulan Juliu Tinan 2003.

Wainhira remata tiha hau nian estudu primária iha 2003 no kontiñua tan hau nian estudu iha nível ensino pre-secundária iha Tinan 2003 iha eskola Ensino públika Pre-Secundária 03 Uatolari.  Remata hau nian estudu Ensino Pre-Secundária iha Uatolari, loron 7 Fulan Agustu Tinan 2006.

Wainhira remata tiha hau nian estudu iha ensino Secundária iha 2006 hau kontiñua kedas hau nian estudu ensino secundário iha Ensino Secundária Pública Uatolari iha tinan 2006. Durante hau halao hau nian estudu ensino secundária iha eskola pública uatolari la konsege remata iha ekola neba tanba iha tinan 2007 iha konflitu entre lian naueti no makasae. Nune’e iha loron 25 fulan Setembro 2007 hau muda kedas ba Dili. Iha loron 27 fulan Setembro hau ba registu hau nian naran iha Ensino Secundária Pública 5 de Maio Becora, no kontiñua halao hau nian estudo iha eskola Ensino Secundária Pública 5 de Maio Becora. Remata hau nian estudu ensino secundário iha Dili, loron 28 Fulan Agustu Tinan 2009.

Wainhira remata tiha hau nian estudu ensino secundário iha tinan 2009, hau kontiñua hau nian estudu iha nível Universitário iha tinan 2010 iha Universidade Nacional Timor Loro sa’e (UNTL). Iha UNTL hau foti área Edukasaun Departamento Química. Hau nian número registo estudante nian 09.03.04.088.

Iha tinan 2011 hau iha Trimestre IV ona iha UNTL (Tinan rua) no hau hetan oportunidade bolsa estudo husi UNTL ne’ebe halo kooperasaun ho Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), nune’e hau la konsege hotu iha UNTL no hau kontinua fali estuda iha UNILAB.

Iha loron 21 Fulan Marçu Tinan 2012 (meiudia), hau sai husi Timor halao hau nian viagem ba Brasil, atu kontinua hau nian estudo iha Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira iha cidade Redenção, capital Fortaleza, estado Ceará, nasaun Brasil. To’o iha Aeroportu internacional Pinto Martins Fortaleza iha loron 23 fulan Marçu tinan 2012 (madrugada oras brasil). Hau komesa fali hau nian estudo iha UNILAB iha loron 17 fulan Setembru tinan 2012, foti área Ciências da Natureza e Matemática.

By Octavio Lisboa Octo